top of page

QYON News

Fique por dentro das últimas notícias do mercado Contábil e Empresarial

Inteligência Artificial precisa de ética e de regulamentações



Especialista alerta para os malefícios possíveis da IA e ressalta os benefícios para toda a sociedade Mauricio Frizzarin, Fundador e CEO da QYON Tecnologia, empresa brasileira especializada no desenvolvimento de softwares de gestão com Inteligência Artificial, ressalta que a implementação da Inteligência Artificial precisa, com urgência, considerar aspectos éticos e regulamentações adequadas. Esses pontos, segundo ele, são cruciais para evitar consequências negativas e garantir que a IA beneficie a sociedade como um todo. Nessa ampla entrevista, com exclusividade, Frizzarin avalia os rumos dessa tecnologia que começa a mudar, para o bem ou para o mal, a vida de todas as pessoas.


EMPREENDEDOR: Vamos começar pela notícia ruim. Se a Inteligência Artificial seguir o pior caminho possível, qual será o cenário futuro no Brasil e pelo mundo?


MAURÍCIO FRIZZARIN: Em uma visão extremamente pessimista e hipotética, imagino alguns cenários possíveis, tais como:

-Desemprego em massa: pode ser uma consequência, caso a Inteligência Artificial venha a substituir uma grande parte dos empregos humanos sem criar novas oportunidades de trabalho. Poderíamos, então, enfrentar um aumento significativo do desemprego e isso teria um impacto devastador na economia, com um aumento da pobreza e desigualdade social. Ressalto, porém, que as chances de que isso venha a ocorrer são mínimas.

-Desigualdade: se a IA for controlada por uma elite ou grupos de poder sem levar em consideração o bem-estar geral, a desigualdade social, fatalmente, pode piorar. Isso ocorreria se os benefícios da IA, como o acesso a cuidados de saúde, educação de qualidade e recursos econômicos, fossem concentrados nas mãos de poucos, deixando a maioria da população excluída.

-Dependência excessiva: se a sociedade se tornar excessivamente dependente da IA em vários setores, como saúde, transporte e segurança, uma falha catastrófica ou um ataque cibernético poderiam ter consequências devastadoras. A falta de sistemas de backup e redundância poderia deixar a sociedade vulnerável a colapsos e interrupções generalizadas.

-Perda de privacidade e vigilância em massa: o mau uso da IA poderia levar a um aumento significativo na vigilância em massa e à perda de privacidade. Se sistemas de IA forem utilizados para monitorar constantemente as pessoas, coletar e analisar seus dados pessoais sem consentimento, a privacidade individual estaria em risco.

-Viés e discriminação: se a IA for desenvolvida com base em conjuntos de dados enviesados ou treinada com algoritmos discriminatórios, poderia levar a decisões injustas e preconceituosas. Isso poderia afetar áreas como justiça criminal, recrutamento de emprego, concessão de empréstimos e acesso a serviços públicos, perpetuando, assim, desigualdades existentes. Clique aqui para conferir a matéria na íntegra

Comments


bottom of page